No dia 8 de junho lançamos em nosso perfil no Instagram a seguinte pergunta:

Desafio do jogo - ProfLab

Essa é uma das perguntas que os educadores Giordano Cabral e Yvonne Carvalho costumam fazer durante nossos encontros sobre Game Design Thinking. O diferencial é que durante a experiência no ProfLab o movimento costuma ir muito além da pergunta. Os participantes são desafiados a criar um jogo ali mesmo, durante a formação, com os recursos disponíveis no ambiente.

Antes de seguir com mais observações vamos às ideias postadas nos comentários do nosso desafio no Instagram:

Acho que eu faria uma trilha tipo jornada... Sobre cinema!
Um jogo para aprender
uma segunda língua.
Eu começaria-começando um jogo aqui mesmo, nos comentários. Funciona assim,
meu projeto tem que _________ e as pessoas vão completando... Sendo assim: _________
Tem que ter finalidade social e as ideias principais devem ser definidas por crianças.
Um jogo de ação e aventura que abordasse história, ciência e linguagem. Com missões que buscassem acúmulo e interação entre as informações para resoluções das mesmas. Charadas!
Neste momento criaria o jogo da resistência. A pessoa jogaria 3 dados de 9 lados cada um com uma cor da tabela de resistência, depois calculava a resistência resultante para o resistor. Ótima forma de se aprender sobre resistências elétricas.
Sem pensar muito... desenvolveria um jogo sobre práticas em sala de aula, mais voltado para reflexão da didática do professor em sala de aula.
Criaria um jogo em que a cada pergunta respondida certa, os jogadores - peças de um tabuleiro em tamanho real - ficariam congelados.
Meu jogo seria do transforma...uma pessoa começa com um objeto, aí alguém grita Transforma...nesse momento a pessoa passa o objeto para outro e fala Transforma isso em um (insira aqui qualquer outra coisa)... aí quem está com o objeto tem que pensar como transformar o objeto no pedido do amigo. Vale tudo... mímica, Making, desconstituição...a imaginação é o limite. Acabei de pensar nesse jogo e ele vai virar uma aula hahahaha
Eu faria o Twitter coin! Se joga assim: para cada twitte seu vc paga. Você já começa devendo, dependendo das curtidas, retwittes, comentários e discussão gerada sua você acumula ou perde. Dependendo também da movimentação no seu perfil você pode assumir a liderança. Tudo funciona como a economia, onde a moeda é o twitte e os valores são o que consegue movimentar para mais ou para menos.

Qual desses jogos deixou você com vontade de jogar?

O desafio do jogo acontece não só para estimular a criatividade, mas também a reflexão sobre os processos que envolvem o desenvolvimento de um jogo. Há sempre muito a ser considerado antes de se começar a programação do novo game de sucesso ou do projeto de design de um novo jogo de tabuleiro. Isso fica bastante claro quando observamos os jogos desenvolvidos durante o ProfLab que são os mais curiosos possíveis e vão de quizzes de perguntas e respostas até competições de obstáculos de barbante espalhados pela sala.

Essa é uma das atividades mais simples e que levam para o objetivo principal das abordagens sobre jogos do ProfLab: um jogo precisa ser divertido. As pessoas escolhem jogos divertidos e esses jogos divertidos nem sempre têm um excelente conteúdo. Sendo assim, se você tem um excelente conteúdo a ser compartilhado através de um jogo, preocupe-se antes de tudo em torná-lo divertido, afinal ninguém quer participar de um jogo chato.

Partindo desse ponto fica fácil perceber que a diversão é muitas vezes deixada de lado quando se prioriza o caráter educativo da proposta. Tanto nas formações presenciais como nas sugestões que recebemos pela internet sempre existem propostas com foco educativo, mesmo que o desafio lançado não tenha limitado o tipo de jogo que deveria ser desenvolvido.

Não se trata de colocar o jogo educativo na berlinda ou generalizar essa modalidade de jogo como desinteressante. O que se quer de fato é destacar os elementos-chave do universo dos jogos, aqueles que chamam a atenção e fazem você querer participar de um partida. Conhecer cada um desses elementos e saber o que eles são capazes de estimular vai fazer de você um game designer capaz de desenvolver jogos cada vez mais divertidos, principalmente os educativos.

Além da diversão, há uma série de outros elementos que talvez você não esteja conseguindo enxergar. E esses serão assunto da próxima formação do ProfLab que vai acontecer nos dias 10 e 11 de agosto no Armazém Criatividade, em Caruaru. O tema é Gamificação e você pode saber mais no link: http://bit.ly/LUPJogosF2T18

Categorias: Blog

Karla Vidal

Karla Vidal é sócia da Pipa Comunicação onde atua há mais de 12 anos em projetos inovadores que unem comunicação, design e educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *